ACTUALIDADE

Loading...

sábado, 22 de Novembro de 2014

A reputação de Obama ou como a Casa Branca ameaça os EUA - Notícias - Internacional - Voz da Rússia


EUA, Obama, casa branca, OTAN

A política externa praticada por Barack Obama é fatal para os EUA. Foi esta a conclusão a que chegaram conhecidos políticos norte-americanos. Eles reconhecem que entendem cada vez menos as ações do seu presidente na arena internacional, enquanto as sanções contra a Rússia, aprovadas por iniciativa de Washington, abalam todo o sistema de relações internacionais.

Os RESULTADOS da recente visita do presidente estadunidense a Pequim suscitaram muitas questões aos observadores. BARACK OBAMA não retirou dessa visita nenhum benefício para o seu país, considera, nomeadamente, o jurista e político norte-americano Judson PHILIPS. O líder dos Estados Unidos, por exemplo, acordou com o presidente chinês Xi Jinping a redução recíproca da emissão de gases de efeito estufa. Nem todos entendem nos Estados Unidos para que precisam eles desse acordo, assim como de muitos outros que o presidente assinou, considera Philips. Ele refere que o líder norte-americano está constantemente assinando documentos desfavoráveis para o país.
O antigo secretário de Estado dos EUA HENRY Kissinger reconheceu o erro cometido pelo Ocidente na crise ucraniana em entrevista à revista alemã Der Spiegel. “A Crimeia é um caso especial. Se o Ocidente quer ser honesto, deve então reconhecer que errou. A Ucrânia sempre teve uma importância especial para a Rússia. Não ter percebido isso foi um erro fatal”, constata Kissinger. O diplomata avisou do perigo de uma nova Guerra Fria entre a Rússia e o Ocidente e criticou a iniciativa de Washington em introduzir um regime de sanções CONTRA a Rússia.
Poderíamos pensar: o que têm os interesses nacionais dos EUA que ver com o Afeganistão, o Irã, o Iraque, a Síria, a Líbia e também com a Ucrânia? Todos esses países estão situados noutros CONTINENTES. Mas Washington tem de se meter em tudo – em primeiro lugar, porque está convencido da sua excepcionalidade, considera o vice-diretor do Instituto dos EUA e do Canadá Pavel Zolotarev:
“O objetivo que eles se propuseram em meados dos anos de 1990 foi conservar a liderança mundial dos EUA pelo menos até 2015, partindo do princípio que a manutenção da estabilidade global só seria possível se eles desempenhassem o papel de polícia do mundo. Esse objetivo continua sendo hoje o PRINCIPAL na política externa dos EUA.”
Isso é referente ao seu objetivo global. Simultaneamente, em cada país em particular os EUA se colocam objetivos táticos, diz o diretor-geral do Conselho de Assuntos Internacionais da Rússia, Andrei Kortunov:
“Se falarmos da Ucrânia, me parece que aqui o objetivo principal dos EUA é demonstrar que são eles os líderes do mundo ocidental, que são precisamente os ESTADOS UNIDOS que assumem a responsabilidade na defesa das posições ocidentais na Europa. Mas também reforçar a OTAN e obrigar os membros europeus da Aliança a contribuir com mais verbas para a manutenção financeira da organização.”
Do ponto de VISTA das relações com a Rússia, se trata de um falhanço estrutural a longo prazo do diálogo e cooperação entre esta e os ESTADOS UNIDOS e do normal relacionamento da Rússia com a OTAN e a União Europeia. Ao praticar essa política ofensiva, os EUA criam problemas sistêmicos aos seus aliados e aos próprios Estados Unidos.
Robert Gates, ex-diretor da CIA, declarou recentemente: “A maior ameaça à segurança nacional dos EUA está localizada nas duas milhas quadradas onde a Casa Branca e o Capitólio se situam.”Esta é a reputação atual do presidente norte-americano e de sua EQUIPE no seu próprio país.
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_11_22/A-reputacao-de-Obama-ou-como-a-Casa-Branca-ameaca-EUA-8648/

Terá Sócrates dinheiro lá fora?


O ex-primeiro-ministro garantiu há quatro meses que não. "Sol" e "Correio da Manhã" dizem que PGR suspeita que sim: que Sócrates tem 20 milhões na Suíça através de um testa-de-ferro, que por sua vez aderiu ao "perdão" para regularização de capitais no estrangeiro que o Estado concedeu no governo de... Sócrates.
 |
Terá Sócrates dinheiro lá fora?Ads by HQ-Video-Pro-2.1c
 FOTO LUIZ CARVALHO
O Ministério Público suspeita que José Sócrates tenha dinheiro não declarado no estrangeiro, noticiam o "Sol" e o "Correio da Manhã" este sábado. Em causa podem estar 20 milhões de euros que teriam sido angariados quando José Sócrates foi primeiro-ministro (2005-2011) e que teriam sido depositados na Suíça alegadamente em nome de um testa-de-ferro: CARLOS Santos Silva, administrador do Grupo Lena.
Esta é a primeira vez que o antigo primeiro-ministro é detido para ser interrogado mas não é a primeira vez que surgem notícias deste teor. No final de julho, a revista "Sábado" noticiou que Sócrates estaria a ser investigado no âmbito do caso Monte Branco, o que levou o próprio Sócrates não só a repudiar a notícia COMO a negar deter dinheiro no estrangeiro. "Nunca tive contas no estrangeiro nem tenho capitais para movimentar. Em França, tenho uma conta da Caixa Geral de Depósitos, sempre foi o meu banco. Só tenho uma conta bancária há MAIS de 25 anos. Não tenho nenhumas poupanças." Segundo o "Sol", a conta em causa é da UBS.
A Procuradoria-Geral da República explicou em comunicado que "esta investigação é independente do denominado inquérito Monte Branco, não tendo tido origem no mesmo". As investigações partem de "suspeitas dos CRIMES de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção".
Segundo o "Sol", os dinheiros no estrangeiro atribuíveis a Sócrates foram entretanto regularizados pelo RERT, PROGRAMA criado pelo Estado de amnistia fiscal a capitais irregularmente detidos no estrangeiro.


Ler mais: http://expresso.sapo.pt/tera-socrates-dinheiro-la-fora=f899356#ixzz3JpZUqKQh

Manifestantes do Max interditos a usar a rua do governador

 Destaque

Escrito por  
Avalie este item
(0 votos)
Manifestantes do Max interditos a usar a rua do governador
Munícipes de Quelimane e membros do Movimento Democrático de Moçambique(MDM), que esta sexta-feira(21) de Novembro, data que o músico foi barbaramente assassinado pela guarda do governador, foram interditos a usarem a rua onde se localiza o Palácio do Governador Joaquim Veríssimo.
A marcha que era liderada pelo Presidente da Autarquia de Quelimane, Manuel de Araújo, percorreu várias artérias da cidade e a finalidade era depositar uma coroa de flores no local onde Maxi Love foi morto, aquando da manifestação da vitória de Araújo nas eleições autárquicas de 2013.
Quando lá chegaram, ou seja, próximo a avenida marginal, por sinal onde se localiza a casa do Governador, um forte aparato policial altamente armado, Araújo e seus apoiantes foram impedidos.

Houve conversa entre o edil e o Comandante que chefiava as Forças de Intervenção Rápida(FIR), tendo esta última exigido algum documento que indicasse a rota dos manifestantes. Foi dai que os manifestantes recuaram e seguiram outro caminho.

Lembre-se que Maxi Love foi morto e o processo encontra-se no Tribunal Judicial da Província da Zambézia, mesmo com provas apresentadas pelo Ministério Público. 

Sócrates: A ver se passamos no teste


 |
 Última atualização há 49 minutos
A política e a justiça portuguesas nunca mais serão as mesmas depois de um ex-primeiro-ministro ser detido num aeroporto e passar a noite na cadeia. Com a sua experiência, tenho a certeza que o juíz Carlos Alexandre sabe disso. Assim, as suspeitas sobre José Sócrates terão de ser muito graves e com consistência. 
É um terramoto sem precedentes que os poderes judicial e político (os que se opõem e os apoiam José Sócrates) terão, para bem do País, da democracia e do Estado de direito, de saber gerir de forma exemplar. Espero, esperamos todos, por mais informações oficiais sobre o que está ao certo em causa. Que todos percebam bem o que está em jogo e saibam estar à altura.
Espera-se que o PS não confunda solidariedades pessoais com combate político. Que os restantes partidos não usem um processo judicial para uma disputa eleitoral. Que os agentes da justiça garantam um processo rápido, sem fugas de informação permanentes, sem espetáculos mediáticos dispensáveis e sem julgamentos às pinguinhas na praça pública. Que os jornalistas tenham especial cuidado no rigor da informação que nos vão dando, em vez de dispararem primeiro e confirmarem depois. 
Não é para proteger ou condenar José Sócrates que todas estas cautelas devem ser reforçadas. É para defender a nossa democracia e a credibilidade da nossa justiça. Temos, todos nós, cidadãos incluidos, a oportunidade de mostrar a maturidade do nosso sistema democrático. Veremos como nos saímos. Seja qual for o desfecho, isto é mesmo grave.


Ler mais: http://expresso.sapo.pt/socrates-a-ver-se-passamos-no-teste=f899373#ixzz3JpPELr5Y

CONTRA ATAQUES DA RENAMO EM INHAMINGA



 Desde domingo as fadm e mercenarios estrangeiros estao sendo pressionados pelas perdizes e ha relatos de grandes baixas. Hoje lutou se desde manha ate por volta das 16 horas e houve uma debandada e as tropas recuaram para a vila mas com efectivos bastante reduzidos. As fadm enviaram mais reforcos para a vila e a situacao continua ainda tensa. Ainda nao dispomos de informacoes sobre baixas mas advinha se que sejam consideraveis e ha registo de desercoes em massa.
Unay Cambuma


16Like · ·

Windows Live Messenger + Facebook