terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Renamo denuncia “ameaças” ao prosseguimento das tréguas


Muchanga repudia atitudes provocatórias das forças governamentais

A Renamo denunciou, ontem, alegados casos de “provocações” protagonizadas pelas Forças de Defesa e Segurança, que podem minar o prosseguimento das tréguas acordadas entre o Presidente da República e Afonso Dhlakama. A denúncia foi feita pelo porta-voz da Renamo, António Muchanga.
“Queremos denunciar a ocorrência de provocações que estão a ter lugar no país, protagonizadas pelas Forças de Defesa e Segurança, que podem por em causa estas tréguas decretadas pelos dois altos dirigentes do país “disse Muchanga.
De entre as alegadas provocações, o porta -voz da perdiz falou do assassinato de um membro do seu partido, na região de Zóbwè, província de Tete. Paralelamente, falou também de “perseguições”a vários partidários da Renamo nas províncias de Manica, Sofala e Tete, considerando que são situações que contrariam as tréguas.
Muchanga garantiu que, para já, as tréguas são para manter, mas repudia o que chama de atitudes provocatórias das forças governamentais, que podem provocar dissabores. “Queremos denunciar e repudiar esses actos e apelarmos a quem de direito, para que faça o uso do poder que a Constituição e a lei lhe conferem, para pôr ordem no seio das Forças de Defesa e Segurança”, exortou.
Para além das forças governamentais, a Renamo diz haver necessidade de conter, também, os membros da Frelimo, a quem acusa de continuarem a protagonizar actos criminais contra membros e simpatizantes da oposição.
TRÉGUA CADA VEZ MAIS AMEAÇADA
Os moçambicanos continuam a colher os saborosos frutos da trégua temporária decretada pelo presidente e lider da Renamo, Afonso Dhlakama. Pensamos que os políticos deste país devem fazer esforços titanicos para que a brevissimo trecho a trégua transforme-se num cessar-fogo definitivo. Sera uma pena e um absurdo do tamanho da serra da Gorongosa se o conflito voltar a eclodir no país antes ou depois do dia 4/3/17, dia em que expira..
Mas para a trégua prevalecer tambem é necessária a colaboração da Frelimo e os factos no terreno apontam para uma serie de acçoes inamistosas e belicosas das forças da Frelimo e desta forma, será extremamente dificil Dhlakama manter a sua palavra por muito tempo.
Com efeito, temos informacoes dando conta que no último Domingo (8/1/17), entraram na Gorongosa 5 autocarros cheios de militares e foram reforçar as posições ao redor da Serra e Nhamapaza. São cerca de dois batalhões , o que equivale a uma flagrante violacao da tregua. Deste numero, 50 fugiram ao longo do trajecto Muxungue-Inchope.
Há também informações sobre atrocidades contra as populacoes e sobretudo membros e simpatizantes da renamo a serem cometidas pelos militares da Frelimo em Tsangano, Barue, Macossa, Gorongosa. Nestes distritos, as Fademos e Fir continuam a raptar e matar as pessoas e a pilhar os seus bens.
No dia 6/1/17, no distrito de Tambara, as forças da Frelimo raptaram na vila Nhacolo, nos bairros Campange e Muzunja, os senhores Rafael Campira e Ezequiel e foram levados ao quartel e nunca mais foram vistos. Quando os familares foram para la procurar saber, os militares fizeram se desentendidos.
A vista destes gravíssimos incidentes e violações, será quase impossível manter se a trégua por muito tempo, no minimo até a data da sua expiração. É lamentável esta atitude anti patriotica da Frelimo que faz esforços desesperados para prolongar com o conflito afim de continuar a manter Dhlakama e seus membros influentes nas matas e lugares incertos até as vésperas das eleições. Os dois meses da trégua é um tempo precioso que deve ser aproveitadado para se trazer a paz efectiva e duradoira que todos almejamos.
Mas o maximo que a Frelimo vai conseguir com o seu belicismo é perda total do poder ou divisão do país. Dhlakama não quer a guerra mas está pronto para enfrenta la e mais uma vez ganha la. Até porque já a ganhou, apenas falta escorraçar com a Frelimo em ofensivas de larga escala, caso esta continuar a "gingar" no diálogo para arrastar o processo.
Portanto, caros compatriotas, amigos e seguidores, depois não venham acusar o marechal Dhlakama de ser belicista. A iniciativa da trégua foi dele e ainda deu mais 60 dias e até agora resiste estoicamente às graves provocações da Frelimo mas a paciencia tem limites.
Unay Cambuma
GostoMostrar mais reações
Comentários
Joana Simeao Ntelela
Joana Simeao Ntelela MANO UNAY, 
EU JOANA, JURO NO PÓ E NA CINZA QUE A FRELIMO NUNCA E NUNCA MESMO NA PRESENÇA DE DEUS ENTREGARÁ O PODER A QUEM QUER QUE SEJA NESTE PAÍS.


A RENAMO E DLAKHAMA SÓ TÊM 2 HIPÓTESES: 
1-OU ESCORRAÇAR A FRELIMO A FORÇA;
2-OU DIVIDIR O PAÍS.

MAS ESPERAR QUE HAVERÁ PAZ A PARTIR DAS NEGOCIAÇÕES - ESQUECE.

E, O POVO JÁ COMEÇA A DUVIDAR DA SERIEDADE DO DLAKHAMA. Eu, o povo.
Gosto · 4 · 1 h
Bento José
Bento José Tabem renamo deve responder pedido da frelimo se é para cair no poder manda cair se é para dividir o país dividem sem essa duas resposta ak em Moza nunca havera paz ,quem sta sofrer sao pessoas nem sabe o que é politica isso mau
António Menete
António Menete Com os senhores da frelixo não pode haver trégua coisissima nenhuma, nem pena, nem paciência, nem contemplações, muito menos confiança, não há nada.
Há purrada a sério até ao último homem, a ver se largam o osso. E aí instaurar uma nova ordem política 
nacional. E nesse processo é de pertinência fundamental a aplicação da Lei Mosaica. Haja paciência, cai Kem cai, anda kem anda, morre kem morre. A ideia é libertar a terra e os homens na verdadeira acepção da palavra. Ki trégua é essa ki volta e meia movimentam em todo território nacional Forças Armadas? Ki trégua é essa ki volta e meia, continuam sequestrados e assassinados membros da oposição ao Regime? Ki trégua é essa ki volta e meia a Tropa Nacional invade populações indefesas pilhando e ateiando fogo ao pouco ki ainda lhes resta para a sua sobrevivência? Volta e meia querem um confronto aberto com os guardas do General Afonso quando xtes se encontram em trânsito em plena Estrada Nacional sem o mínimo de respeito pelo próximo. Acham se muito mais fortes e armados em chicos espertos quando na verdade no teatro da guerra são uns autênticos pulhas, medrosos, borrando se nas calças de medo de enfrentar verdadeiros e temíveis guerreiros das Forças Revolucionárias. A pergunta ki não quer ficar sozinha é:
Trégua pra quê?
Para permitir a Chipandização e a Ntumuquização do País? Somos obrigados a assistir a um aposentado como Chipande a ditar as.regras do jogo na governação do País como se ele fosse o encarregado de educação do menino presidente pk tudo o ki Nyusi faz não passa de uma autêntica palhaçada; e só deve ser tomado a sério quando vem ao de cima a voz do aposentado Chipande. Até quando? 
Brincadeira tem hora e tem tempo. Convenhamos senhores da política moçambicana!
Gosto · 2 · 35 min
Fato Albino
Fato Albino Divisao do pais que ė solusao
Sebastiao Jose Thomo
Sebastiao Jose Thomo NOSSO PAÍS SEMPRE NO CAO SO GOSTAM D MORTES D FILHOS DE DONO.
Eddy Prínce Simbine
Eddy Prínce Simbine Se tivesse ganho a guerra não teria inventado tréguas, era so correr com tra quem antes te pôs em apuros

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook