sexta-feira, 28 de novembro de 2014

GOVERNO DE GESTÃO, NÃO É ESTRANHO


Governo de Gestão + Governo Inclusivo = ao Projecto "NOVO MOÇAMBIQUE" assim como Moçambique para Todos!
1- Moçambique precisa de um Governo de Gestão! Governo esse que terá como pano de fundo, a revisão e a consolidação de todas leis e mecanismos de Gestão eleitoral e governamental que garantirá a transparência de qualquer resultado eleitoral aos moçambicanos e ao mundo em geral!
2 - Moçambique precisa de um Governo Inclusivo! 
Um governo que vai ser composto por todos moçambicanos, escolhidos na base das suas competências e não na base do protagonismo partidário!

3 - Moçambique precisa de um Governo Construtivo, com uma agenda que visa a distribuição equilibrada da riqueza nacional, nosso espólio conquistado ao colonialismo! Uma distribuição transparente que ponha ponto final a construção duma burguesia capitalista de rendimentos duvidosos, produto de tráfico de influências dos cargos públicos! O país precisa duma burguesia capitalista detida pelos agregados familiares e não por algum grupelho, cujo o seu histórico não se difere do resto da maioria dos moçambicanos cujo o tecido social é proveniente dos ex escravos da dominação secular colonial.
4 - Moçambique precisa de um Governo para Todos! 
Um governo que diagnóstica todas mágoas do passado e atira para a caixa de lixo, todo o ódio e vingança sobre a história do passado, e proclamar uma nova era inclusiva da nossa história, rumo a Um Novo Moçambique!

Moçambique precisa de dizer aos parceiros internacionais da nossa Democracia, que nós queremos um período probatório, para juntos sem diferenças políticas constituirmos um Governo e Parlamento de Gestão, afim de produzirmos dinheiro para sustentar quatro pilares do nosso Estado de Direito e Democrático em construção na nossa jovem democracia!
A partir destas eleições de 2014, os moçambicanos devem por via de diálogo político, constituir um regime que produza fundos próprios para financiar os processos eleitorais; financiar as actividades da governação sem recorrer aos fundos do G19!
Jamais Moçambique será um Estado verdadeiramente democrático e independente, enquanto optar se deliberadamente por democracia de mendigos!
Queremos um eleitorado, estável economicamente que possui rendimentos para pagar impostos ao Estado e simultaneamente às quotas nos seus partidos políticos!
Quando alcançarmos esse nível, poderemos declarar o fim do período PROBATÓRIO e assim voltar para o sistema de concorrência político partidário, para apurar o vencedor que vai governar o país sozinho com fundos orçamentais provenientes dos impostos dos eleitores e não dos doadores porque o país não está em emergência; pois temos a Independência e a Paz bastantemente consolidadas, não precisamos de donativos!
Arrancar uma mulher ao visinho, para depois voltar a mendigar ao antigo dono da mulher para lhe ajudar a sustentar as despesas da ex mulher do mesmo, agora em seu poder, é uma vergonha!
Moçambicanos querem a democracia, mas o seu governo recorre a chamada ajuda internacional dos parceiros, para sustentar as eleições e respectivos governos!
Porquê é que exigimos a Independência se não tínhamos capacidades de de desenvolver o País?
Que homenagem este quarentona governo estará a fazer à memória de Eduardo Mondlhane e de Samora Machel?
Um povo que não sabe produzir a sua riqueza básica, não pode se considerar Independente e muito menos democrático! VAMOS GOVERNAR JUNTOS PARA PÔR PONTO FINAL A ESSA VERGONHA!
Quarenta anos com o País Independente, ainda não conseguimos construir uma base sólida economicamente e financeira!
Não estaremos a declarar a falência da nossa Independência, ao criamos o vício de Governar Moçambique a partir dos donativos orçamentais? VAMOS GOVERNAR JUNTOS!..
Like
Like ·  · 
  • Cléo Mafu Kakakakakakajb
    Like · Reply · 1 · 3 hrs
  • Joao Massango Arrancar uma mulher ao visinho, para depois voltar a mendigar ao antigo dono da mulher para lhe ajudar a sustentar as despesas da ex mulher do 

    mesmo, agora em seu poder, é uma vergonha!
    Like · Reply · 2 · 2 hrs

  • Nas políticas passadas os doadores eram aliados de Portugal colonial em nome da Aliança Atlântica do Norte!

    Nós os moçambicanos Unidos de Rovuma ao Maputo, lutamos contra Portugal e vencemos! 

    Os ex aliados de Portugal colonialista reconheceram a nossa vitória e consequentemente o nosso Estado Independente! 

    A arma dessa vitória foi a Unidade Nacional simbolizada pela fusão dos três movimentos nacionalista numa Frente de Libertação de Moçambique! 

    Hoje o General DLHAKAMA, já está a perceber os porquês que o PIMO, declinou o papel de oposição pessimista e pautou pela Construtiva, porque o cenário actual de democracia de mendigos, acaba privilegiando sempre os partidos independentistas que usam os fundos públicos para influenciar as suas vitórias baptizadas pelo ocidente, que reconhece uma disputa eleiroal tão desiquilibrada entre os concorrentes! 

    Os partidos governamentais retribuem o reconhecimento do gigantes ocidental, pelo endividamento ao país pelo G19, em nome parceria e ajuda orçamental. 

    DLHAKAMA já se apercebeu disso que a sua reacção militar contra o governo, justifica uma dependência perpétua entre os governos mal eleitos e os chamados doadores, pois dizem que o país precisa para sustentar os seus compromissos democráticos!

    Nós temos que pautar por oposição construtiva e aliar a Frelimo num Governo de Gestão, para trabalharmos seriamente e tirar o país desse esquema maquiavélico entre os senhores doadores e os clientes no poder! 

    Quem disse que Moçambique é pobre? Moçambique é muito rico! O país precisa é a PAZ e inclusão!

    A Frelimo se em 40 anos não tem outras portas para ultrapassar essa dependência, não pode imputar a sua incompetência aos moçambicanos na generalidade!

    A Frelimo tem que aceitar um governo inclusivo e de gestão para juntos criar riquezas básicas afim de sustentar os nossos 4 pilares de Estado de Direito e Democrático em construção no País!

    Quem prometeu a governação inclusiva envolvendo outros moçambicanos foi a Frelimo que com a sua longa experiência de 40 anos no poder reconheceu que um governo exclusivo não tem capacidade de resolver os problemas cruciais dos moçambicanos! VAMOS GOVERNAR JUNTOS!...
    Like · Reply · 32 mins
  • Saimon Ynhasena Ynhasena isso ai sr yacuby assim e k e ser mocambicano forca assim conta comigo
    Like · Reply · 1 hr
  • Armindo Manjate Muito obrigado, Massango!
    Like · Reply · 2 hrs
  • Moisés Arlindo Valério Sitoe Esta a pensar nele mesmo na hipotese de faser parte do tal governo de Gestão...
    Like · Reply · 2 hrs
  • Armindo Manjate Wakakkakakkakaka (ainda nem li por uma questao de gestao de tempo) Cleo qual e a piada?
    Like · Reply · 2 hrs
  • Affonso Guerreiro Interessante!


    Agora, resta saber se os "doadores" fazem gosto de ver Moçambique independente, de facto.
    Like · Reply · 1 · 1 hr
  • Johnson Jose Manhique O pimo mudou de ideia.de atacar a renamo sem culpa.k
    Like · Reply · 1 · 3 hrs
  • Johnson Jose Manhique Nota mil.e isso que sequer.atacar a lideranca.e nao sempre lutar pela manuntecao..se pensar assim,tens o meu voto garantido.
    Like · Reply · 

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.